O papel do gerente de produto é estrategico na empresa, sendo responsavel pela priorização de features, criação do roadmap do produto, alinhamento de todos os stakeholders aos objetivos da empresa e da solução feita para resolver a dor dos clientes. Sabendo que pode ser dificil (e muito trabalhasos essa gestão) e com intuito de compartilhar o conhecimento que venho adquirindo nos últimos anos de minha carreira, resolvi criar o Guia completo da Gestão de Produto, com dezenas de artigos escritos por mim (essa lista vai continuar crescendo)!

Ahh, e eles estão organizados por ordem de cronológica recomendada para seu estudo! Espero que goste!

1. O que é a gestão de produto: conceitos básicos

5 mitos do gerenciamento de produto

Ultimamente, existem vários artigos de designers sobre gerenciamento de produtos (basta fazer uma breve busca no Google e vai encontrar centenas). Isso está me deixando um pouco louco, então vou escrever um post curto e desleixado da minha perspectiva. Fui designer, CEO de startups (apesar de ter quebrado as 2), gerente de produtos e GM que gerenciava equipes multidisciplinares. Nesse artigo, minha intenção é mostrar alguns mitos do gerenciamento de produto que muitas pessoas acreditam (e pior, tem propagado). (1.658 palavras – 10 minutos de leitura).

O que é gerenciamento de produto? (e o que não é)

Um dos motivos pelos quais a pergunta “O que é gerenciamento de produto?” Surge com tanta frequência (mesmo vinda de empresários experientes), é que o gerenciamento de produtos abrange uma ampla área de responsabilidades. Inclusive, o papel em si normalmente significa coisas muito diferentes em diferentes organizações. (885 palavras – 6 minutos de leitura).

7 principios em gerenciamento de projetos para gerentes de produto.

Os gerentes de produto costumam pensar nos gerentes de projeto como profissionais táticos. Isso é parcialmente verdadeiro, mas é um equívoco compreensível. Quando eles trabalham juntos em um produto, o gerente de produto fornece o plano estratégico e o gerente de projeto transforma esse plano em uma lista de tarefas e outros detalhes táticos. Conheça 7 principios de gerenciamento de projetos para utilizar na sua equipe de produtos. (2.133 palavras – 14 minutos de leitura).

7 aprendizados de gerentes de produto

Com responsabilidades amplas, às vezes ambíguas, e altas expectativas, a função de gerente de produto está em constante evolução. Os gerentes de produto estão aprendendo coisas novas continuamente e precisam melhorar a si mesmos (não apenas os produtos que gerenciam) diariamente. Nesse artigo você vai encontrar 7 aprendizados de gerentes de produto onde avaliam as lições de gerenciamento de produtos que gostariam de ter aprendido mais cedo em suas carreiras. (1.435 palavras – 11 minutos de leitura).

12 ferramentas para gestao de produtos

Ao falar sobre ferramentas para gestão de produtos, geralmente nos referimos aquelas poucas ferramentas que a maioria dos gerentes de produto utiliza todos os dias. Essas ferramentas geralmente incluem software de análise de produto, ferramentas de rastreamento de desenvolvimento e softwares para a criação de roadmaps. (1.902 palavras – 16 minutos de leitura).


2. Idéias, features, concorrentes e produto

5 fontes de idéias para o roadmap de produto

Construir um ótimo produto é tanto uma arte quanto uma ciência. Exige decisões difíceis e escolhas ( afinal, “Toda escolha é uma renuncia”), em circunstâncias que variam de ser sobrecarregado com dados a não ter dados. Grandes equipes de produtos têm um plano, geralmente na forma de um roadmap de produtos – uma lista cronologica do que eles planejam construir a seguir. Mas de onde surgem os itens dessa lista? Conheça 5 fontes de idéias para o roadmap de seu produto (1.370 palavras – 9 minutos).

Portal de idéias: como implementar na sua empresa

Se você administra uma empresa de revenda de comércio eletrônico ou oferece serviços profissionais a clientes em todo o mundo, sua estratégia de gerenciamento de relacionamento com clientes (CRM) pode criar ou quebrar sua marca. No entanto, enquanto o CRM tradicional pode realmente ajudá-lo a gerenciar os dados de seus clientes com mais facilidade; você pode dar um passo além e integrar o conteúdo gerado pelo usuário (UGC) ao gerenciamento de produtos por meio de um portal de ideias. Você sabe o que é? (1.302 palavras – 9 minutos de leitura).

Como conduzir uma análise de concorrentes

A competição nos ajuda a melhorar nossos próprios produtos – eles criam urgência e impulsionam a inovação, fornecendo motivação e mensuração do mercado. Se o seu produto é o único no mercado, você é o primeiro (mas não por muito tempo) ou tenta atender a uma necessidade que não existe. A competição valida o mercado e fornece contexto para todos os envolvidos. Mas como conduzir uma analise de concorrentes efetiva? (2.421 palavras – 15 minutos de leitura).

10 perguntas para clientes que você deve fazer

Perguntas para clientes bem formuladas podem gerar insights fantásticos. Mas fazer as perguntas certas durante as conversas com os clientes com perdas e ganhos exige muita prática e uma boa dose de curiosidade. Você tem o seu roteiro na ponta da lingua? (1.768 palavras – 11 minutos de leitura).

3. Priorização de features

16 mapas mentais para gerenciamento de produto

Mapas mentais para gerenciamento de produto são expressões simples de processos ou relacionamentos complexos. Esses modelos são acumulados ao longo do tempo por um indivíduo e usados ​​para tomar decisões mais rápidas e melhores. (3.128 palavras – 23 minutos de leitura).

Como priorizar features do seu produto – 24 frameworks

Como priorizar features é sempre um tópico importante para as equipes de produtos. Até o gerente de produto mais experiente luta para determinar quais features e iniciativas colocar no roadmap. Com tantas oportunidades competindo por recursos escassos, você sabe com escolher a melhor feature para seu produdo? (9.974 palavras – 66 minutos de leitura).

O framework de priorizacao: MoSCoW

A priorização do MoSCoW, também conhecida como método MoSCoW ou análise do MoSCoW, é um framework popular de priorização para gerenciar requisitos. O método é comumente usado para ajudar os stakeholders a entender a importância das iniciativas em um release específico. (928 palavras – 7 mimutos de leitura).

O framework de priorização: RICE

O framework RICE é uma dos várias frameworks para priorizar features em um roadmap de produto. Ele é um acrônimo para os quatro fatores que usamos para avaliar cada ideia de projeto: alcance, impacto, confiança e esforço. (1.453 palavras – 11 minutos de leitura).

O framework de priorização: Pontuação de Oportunidades

A pontuação de oportunidades é uma dos vários frameworks para priorizar features em um roadmap de produto. As equipes de produto usam essa estratégia quando desejam saber quais features os clientes veem como importantes, mas que atualmente não estão satisfeitos. Melhorar esseas features pode representar oportunidades para o produto obter maior satisfação e lealdade do cliente, além de conseguir atrair novos clientes. (1.227 palavras – 9 minutos de leitura).

O framework de priorização: Mapeamento de Histórias

O mapeamento de histórias é um framework para organizar histórias de usuários para criar uma visão mais holística de como elas se encaixam na experiência geral do usuário. Organizados em um eixo horizontal, as etapas fundamentais da jornada do cliente (às vezes chamadas de “epicos”) são organizadas em ordem cronológica com base em quando um usuário executaria a tarefa específica em relação ao seu fluxo de trabalho geral com o produto. (2.193 palavras – 14 minutos de leitura).

O framework de priorização: Agrupamento por Afinidade

O framework “agrupamento por afinidade” é uma atividade de priorização colaborativa. Ele funciona da seguinte forma:seu grupo de participantes faz um brainstorm de idéias e oportunidades as colocando em post-It. A equipe trabalha para colocar os post-it em grupos de itens semelhantes. Depois que os grupos são criados, a equipe vota nos grupos para classificá-los. (442 palavras – 4 minutos de leitura).

O framework de priorização: Valor vs Complexidade

Valor vs complexidade é um framework de priorização que permite que uma equipe de produto avalie cada iniciativa de acordo com o valor que a iniciativa trará e com que dificuldade/ complexidade será implementada. As iniciativas são plotadas em uma matriz e priorizadas de acordo. (1.826 palavras – 12 minutos de leitura).

O framework de priorização: Compre uma Feature

O “compre uma feature” (Buy-a-Feature) é um dos muitos frameworks de priorização que os gerentes de produto podem usar. É comumente usado para ajudar as organizações a identificar as features que os clientes e as principais partes interessadas mais valorizam. Os gerentes de produto podem aproveitar o modelo “compre uma feature” para envolver diretamente os stakeholders e os clientes para os ajudar a moldar seus produtos e priorizar as features com base no retorno esperado do valor. (1.060 palavras – 7 minutos de leitura).

O framework de priorização: Modelo Kano

O Modelo Kano é uma dos muitos frameworks de priorização projetadas para ajudar as equipes de produtos a priorizar iniciativas. Os gerentes de produto costumam usar o modelo Kano para priorizar novas features em potencial, agrupando-os em categorias. Essas categorias de features podem variar entre aquelas que podem decepcionar os clientes e as que provavelmente satisfarão ou até encantarão os clientes. (948 palavras – 7 minutos de leitura).

O framework de priorização: Pontuação Ponderada

A priorização por pontuação ponderada usa a pontuação numérica para classificar suas iniciativas estratégicas em relação às categorias de benefícios e custos. É útil para equipes de produtos que procuram técnicas de priorização objetiva que levam em consideração várias camadas de dados. (679 palavras – 5 minutos de leitura).

Qual o melhor framework de priorização para seu time?

Priorizar features é uma tarefa crítica para os gerentes de produto e não existe uma maneira “certa” de fazê-lo. As equipes de gerenciamento de produtos devem classificar as features em potencial e encontrar uma ordem realista de execução com base na importância e demanda de cada item. Por esse motivo, dezenas de framework de priorização de features surgiram ao longo dos anos. Mas qual o melhor para seu time? (1.366 palavras – 9 minutos de leitura).

Como priorizar o backlog do produto. 6 dicas

Vamos falar de táticas. O quão importante é para você priorizar o backlog do seu produto hoje? Se você é como a maioria dos gerentes de produto (leia-se: ocupado!), provavelmente deve tratá-lo como um depósito de lixo para todas as ideias, histórias, solicitações de features, correções de bugs e tarefas relacionadas ao seu produto. Afinal, esses itens estão chegando até você constantemente, e você precisa documenta-los em algum lugar, certo? (1.812 palavras – 12 minutos de leitura).


4. Criar e gerenciar roadmap do produto

O que é um roadmap do produto. 4 exemplos

O roadmap do produto é um resumo visual de alto nível que mapeia a visão e a direção da oferta do seu produto ao longo do tempo. O roadmap de produto comunica o PORQUE eo QUE está por trás do que você está criando. É um documento estratégic, bem como um plano para executar a estratégia do produto. (1.040 palavras – 8 minutos de leitura).

Diferença entre roadmaps e planos de lançamento

Os roadmaps e planos de lançamento são ferramentas importantes para um gerente de produto, mas têm objetivos muito diferentes e não devem ser confundidos. Um roadmap de produto comunica a visão geral de alto nível da estratégia de um produto, enquanto um plano de lançamento é um documento tático projetado para capturar e rastrear as features planejados para um próximo release. Mas você sabe o porque precisa de ambos, e como faze-los? (768 palavras – 6 minutos de leitura).

Como criar roadmaps de produto

Criar roadmaps é o processo estratégico de determinar as ações, etapas e recursos necessários para tomar uma iniciativa da visão para a realidade. No caso do roadmap do produto, esse processo envolverá um gerente de produto trabalhando com sua equipe para determinar todos os principais componentes – temas, épicos, histórias, features – necessários para levar a visão de produto da empresa a uma versão pronta para o mercado desse produto. (611 palavras – 5 minutos de leitura).

Como fazer seu primeiro roadmap de produto

Um roadmap de seu produto é um resumo visual de alto nível que mapeia a visão e a direção da oferta do seu produto ao longo do tempo. Criar um roadmap de seu produto é um processo de várias etapas, pois você precisará primeiro determinar sua visão para o produto e suas metas estratégicas. (1.509 palavras – 10 minutos de leitura).

Roadmap equilibrado: combinar prioridades de curto prazo, com objetivos de longo prazo

Quando planejamos nosso produto, é sempre importante manter um equilíbrio entre nossas necessidades imediatas e nossos objetivos distantes. Temos um monte de coisas que devem acontecer em breve para atender às demandas imediatas dos clientes e acompanhar a concorrência. Mas também existem objetivos, novos mercados e oferecer suporte a plataformas tecnológicas emergentes. Então como criar um roadmap equilibrado? (1.604 palavras – 11 minutos de leitura).

Quando as features entram no roadmap

As “features do produto” são características ou atributos de um produto que agregam valor aos usuários finais e diferenciam um produto no mercado. A duração da bateria de um dispositivo eletrônico pode ser considerada uma feature. O tecido ou outros materiais do que são feitos uma mala. Quando se trata de software, as features do produto podem incluir qualquer funcionalidade, recurso e até mesmo suas características visuais do aplicativo. Mas a principal característica de qualquer feature do produto deve ser o valor ou benefício que ele oferece ao usuário. Mas quando as features entram no roadmap? (833 palavras – 7 minutos de leitura).

4 passos para priorizar o roadmap do produto

Os gerentes de produto constuam se perguntar: “Como construímos um roadmap para ter a melhor chance de fazer algo que as pessoas querem?”. Para atingir nossos objetivos, antes precisamos esclarecer qual é o objetivo de priorizar o roadmap do produto. Para isso, temos 2 abordagens: Você pode (1) Você prioriza as features e iniciativas que você, sua equipe ou os stakeholders pensam que seria uma boa idéia – e esperam que funcione, ou (2)procure entender as necessidades de seus usuários e suas fontes de hesitação. como garantir que o novo roadmap de produto com prioridades inclua features e iniciativas que realmente irão ter um impacto positivo? (1.707 palavras – 12 minutos de leitura).

Times de produto criam roadmaps – não o gerente

Quando você pensa no papel e nas responsabilidades de um gerente de produtos, duas coisas provavelmente vêm à mente: priorização e criar roadmaps.Mas em uma empresa moderna, times de produto criam roadmaps – não o gerente de produto. (1.519 – 11 minutos de leitura).

Como gerentes de produto podem dizer NÃO

Muitas vezes, o gerenciamento de produtos pode parecer um jogo de “soma zero”. Você tem recursos finitos para desenvolver seu produto e, se alguém quiser que você adicione X ao roadmap, isso terá que acontecer às custas de Y. Para que isso não aconteça, é papel do gerente de produto dizer não aos vários pedidos. Mas como gerentes de produto podem dizer NÃO, é ainda ser convidado para os almoços? (2.333 palavras – 14 minutos de leitura).

Como apresentar o roadmap para stakeholders

No mundo ágil de hoje, apresentar e comunicar sua estratégia de produto não é uma fase isolada do ciclo de vida do produto. Você não pode simplesmente passar da criação do roadmap até a execução dos seus planos. O processo é iterativo e a comunicação faz parte de cada etapa. Mas você sabe como apresentar seu roadmap para os stakeholders envolvidos? (3.334 palavras – 21 minutos de leitura).


5. Gestão de processos

Como ser um bom tomador de decisões

Embora os gerentes de produto não coloquem a “mão na massa” no desenvolvimento do produto em si, eles produzem algo muito tangível para sua equipe: decisões. Essas decisões podem ser sobre qualquer coisa: pequenas, como uma linha de cópia nos documentos, e grandes, como o MVP (produto minimo viável) de uma nova feature. Mas então, como ser um bom tomador de decisões? (2.557 palavras – 19 minutos de leitura).

O framework de tomada de decisão: DACI

O framework de tomada de decisão DACI, é um framework de gestão de projeto com intuito de maximizar a eficiencia na tomada de decisão. Foi projetada para melhorar a eficácia e a velocidade de uma equipe nos projetos, atribuindo funções e responsabilidades específicas aos membros da equipe quando se trata de decisões de grupo. (2.218 palavras – 15 minutos de leitura).


6. O pensamento estratégico do produto

Product-Led Growth (PLG): o guia completo do crescimento

Product-Led Growth (PLG) ou “Crescimento Liderado pelo Produto”, é uma metodologia de negócios na qual a aquisição, expansão, conversão e retenção de usuários são impulsionadas (principalmente) pelo próprio produto. Ele cria um alinhamento entre as equipes de toda empresa – da engenharia às vendas e marketing – em torno do produto como a maior fonte de crescimento sustentável e escalável dos negócios. (9.718 palavras – 64 minutos de leitura).

Product Qualified Lead (PQL) – O que? Porque? Como?

Uma PQL – Product Qualified Lead é um cliente em potencial que usou uma versão gratuita de um produto e concluiu um conjunto de ações predefinidas que significam uma forte probabilidade de conversão.O Product Lead Growth é uma estratégia de entrada no mercado que depende do uso do seu produto como o principal veículo para adquirir, ativar e manter clientes. (6.259 palavras – 44 minutos de leitura).

O Flywheel do Product-Led Growth (PLG)

flywheel do Product-Led Growth é um modelo desenvolvimento pela Product-led Growth Collective, com intuito de ajudar as empresas a expandir seus negócios, investindo em uma experiência do usuário liderada pelo produto. Ele descreve 4 segmentos sequenciais de usuários que se correlacionam com os estágios na jornada do usuário, da conscientização ao evangelismo. (4.805 palavras – 34 minutos de leitura).

Estratégia de preços: como ela molda o modelo de negócio

O setor de SaaS (especialmente as empresas Product-Led Growth) está em constante evolução e, para muitas empresas do setor, isso significa ter que evoluir seu modelo de negócios e sua estratégia de preços. No entanto, isso não significa necessariamente uma mudança “180°”, mas mais frequentemente é a evolução do modelo de negócios que esta em constante mudança, à medida que a empresa escala e a base de usuários cresce e muda. (2.823 palavras – 18 minutos de leitura)

Freemium ou Free Trial: qual o melhor modelo para seu negócio

As inscrições em um modelo Freemium e Free Trial têm uma coisa em comum: nenhuma delas gera receita. Você pode ficar sofrendo com a decisão de escolher um caminho em detrimento do outro, mas pode economizar essa energia estratégica para descobrir como fazer a transição de mais usuários gratuitos para clientes pagantes. (3.845 palavras – 27 minutos de leitura).

Encontre tempo para a estratégia do produto

As demandas diárias do gerenciamento de produtos dificultam planejar a estrategia do produto. Mas se estamos preocupados apenas com o que está à nossa frente, estamos fazendo um desserviço a nossos empregadores e clientes. Dedicar tempo ao planejamento de longo prazo, análise competitiva e avaliação de novas tecnologias e oportunidades simplesmente não vai acontecer se não fizermos um esforço para isso. (1.706 palavras – 12 minutos de leitura).

O framework estrategico: 3 Horizontes de Inovação

Os 3 Horizontes de Inovação e Crescimento (3H) de McKinsey é um framework estrategico que conecta o presente aos futuros desejados e ajuda a identificar os cenarios divergentes que podem surgir como resultado de conflito entre o presente incorporado e esses futuros imaginados. 3H mapeia ondas de mudança sobrepostas visíveis no presente através de mentalidades: gerencial, visionário e empreendedor.(5.590 palavras – 39 minutos de leitura).

O framework estratégico: matriz SWOT

A matriz SWOT é um framework estratégico que compila os pontos fortes, fracos, oportunidades e ameaças da sua empresa ou produto, com objetivo principal de ajudar a desenvolver uma consciência completa de todos os fatores envolvidos na tomada de uma decisão de negócios (4.011 palavras – 29 minutos de leitura).

A importancia da retenção de clientes

O modelo SaaS “antigo” tinha como objetivo basicamente conseguir novas inscrição e aumentar a conversão. O novo modelo SaaS é tem como sua receita principal movida a assinaturas, o que levanta a questão: o que é uma conversão hoje? Afinal, não compramos software; nós os assinamos. Com isso a retenção de clientes passa a ser a nova métrica de conversão – manter os usuarios nos pagando assinaturas de forma recorrente. (4.223 palavras – 27 minutos).

Porque produtos fracassam? 10 motivos

Neste artigo, gostaria de discutir as principais causas do porque os produtos fracassam. Vejo a mesma maneira básica de trabalhar na maioria das empresas e não posso deixar de notar que isso não está perto de como as melhores empresas realmente trabalham. (2.182 palavras – 14 minutos).


Pré-mortem: o que é, e como executar na sua empresa

Um pre-mortem é uma reunião antes do início de um projeto, na qual uma equipe imagina como o projeto seria se tivesse sucesso e se falhasse. A equipe então trabalha “de tras para frente” para criar um plano para ajudar a evitar possíveis obstáculos e aumentar as chances de sucesso. (3.925 palavras – 23 minutos de leitura).

Como falar a mesma lingua dos desenvolvedores

Ah, gerentes de produtos. A cola que liga os times. A Ponte. Reunindo muitos profissionais e departamentos da empresa, cada um com suas próprias especialidades, e criando uma uma unica equipe com um objetivo: entregar um ótimo produto ao mercado. Mas se você é gerente de produto há algum tempo, provavelmente sabe que além de todas as dificuldades logísticas na criação de um time de produto, também há uma barreira de “idioma”. Aprenda nesse artigo a falar a mesma lingua dos desenvolvedores e saber o que eles querem dizer para você! (1.320 palavras – 9 minutos de leitura).

Como reduzir o numero de features sorrateiras

Seria ótimo se um problema aparecesse como um ” salto gigantesco no escopo”, não seria? Você estava planejando introduzir uma nova feature para o próximo grande lançamento, mas de repente, de alguma forma, sua equipe se encontra trabalhando em sete features ao mesmo tempo – tudo isso sob a pressão de cumprir a data original do lançamento. Isso acontece com todos as equipes, mas como reduzir o numero dessas features sorrateiras? (1.254 palavras – 9 minutos de leitura).