Ao falar sobre ferramentas para gestão de produtos, geralmente nos referimos aquelas poucas ferramentas que a maioria dos gerentes de produto utiliza todos os dias. Essas ferramentas geralmente incluem software de análise de produto, ferramentas de rastreamento de desenvolvimento e softwares para a criação de roadmaps.

Mas o trabalho de um gerente de produto envolve muito mais do que coletar informações sobre o produto, rastrear a lista de pendências e revisar o roadmap do produto. Se você é um novo gerente de produto ou um gerente de marketing experiente segue uma lista de ferramentas de gerenciamento de produtos para ajudá-lo a se destacar em seu papel.

Ferramentas essenciais para gestão de produtos

1. Ferramentas de rastreamento e análise de usuários

Essas ferramentas podem ser fontes inestimáveis de inteligência e insights sobre como os usuários do seu software ou os visitantes do seu site estão realmente se envolvendo com seu produto e seu conteúdo.

Enquanto pesquisas ou entrevistas com clientes – que são ferramentas valiosas por si só – lhe dirão apenas o que seus clientes dizem e pensam, as plataformas de análise de produtos capturam e ajudam a analisar o que esses clientes realmente fazem.

Se sua empresa vende software ou apenas mantém muito conteúdo em um site, a implantação de um serviço como o Pendo ou o Amplitude pode descobrir realidades importantes sobre o que ressoa com os usuários e o que não.

Exemplos: Pendo, Amplitude

2. Software para criar roadmaps

O software para criar roadmaps é um item obrigatório em qualquer lista de ferramentas de gerenciamento de produtos. O uso de qualquer aplicativo não nativo para elaborar e manter roadmaps (como planilhas ou decks de slides) criará muito mais trabalho, será muito menos flexível e fácil de compartilhar e mais propenso a problemas de controle de versão que podem diminuir a velocidade do produto progresso.

Esses softwares facilitam a criação e o compartilhamento de belos roadmaps de produtos pelas equipes de produtos. Um roadmap visual e interativo é muito mais eficaz para comunicar a estratégia do produto e ajuda a alinhar sua equipe com a visão do produto.

Exemplos: Roadmunk, ProductPlan

3. Ferramentas de pesquisa de clientes

O melhor das ferramentas de pesquisa baseadas na Web, como a SurveyMonkey ou a Typeform, é que elas têm tantos tipos de perguntas pré-formatadas que, se você deseja oferecer perguntas de múltipla escolha, listas suspensas ou apenas campos de comentários abertos, é possível montar uma pesquisa em minutos.

Em seguida, você pode enviar a pesquisa para seus clientes e acompanhar e analisar facilmente os resultados.

Para reunir respostas rápidas para perguntas importantes do usuário, essas ferramentas são extremamente úteis. Mas cuidado: Como o e-mail, as ferramentas de pesquisa on-line são tão fáceis, convenientes e baratas que podem ser tentadoras demais. Use suas pesquisas com moderação, para não perturbar sua base de usuários.

Lembre-se: existem diversas fontes de idéias para construir o roadmap do seu produto! As idéias do seu cliente, muitas vezes podem acabar sendo incrementais, e por isso não fique preso a somente isso. Um roadmap equilibrado é a combinação de prioridades de curto prazo com objetivos de longo prazo.

Exemplos: SurveyMonkey, Typeform

4. Aplicativos para gravar entrevistas com clientes

Quando você fala ao telefone com os clientes, mesmo que esteja ligando para responder a uma pergunta, é sempre uma ótima idéia gravar a chamada. O uso de uma ferramenta como o GoToMeeting ou o Zoom facilita o registro e a referência dessas conversas posteriormente.

Você nunca sabe quando um cliente oferecerá informações valiosas, faça uma pergunta que muitos outros usuários terão ou apenas compartilhe com você um romance sobre por que eles estão usando seu produto que você talvez não pensasse.

Exemplos: GoToMeeting, Zoom

5. Serviços de análise do mercado

Aqui está uma ferramenta que você provavelmente não consideraria imediatamente como parte da pilha de ferramentas de gerenciamento de produtos – mas, dependendo do setor e do cliente-alvo, convém considerá-la.

Ter acesso à pesquisa coletiva do setor e ao pensamento mais recente dos analistas que cobrem seu universo pode ser extremamente benéfico em termos de orientação do seu pensamento estratégico e de ajudar a determinar para onde o seu mercado está indo.

As estatísticas e os relatórios dessas empresas de pesquisa (como Gartner ou Sirius Decisions) podem fornecer apenas os tipos de dados necessários para priorizar e ganhar a adesão dos stakeholders por temas e features específicos no roadmap do seu produto.

Obviamente, isso estará entre as ferramentas de gerenciamento de produtos mais caras desta lista; portanto, você pode precisar usar seus poderes de persuasão (que você sem dúvida possui como gerente de produtos) para convencer sua equipe de seu valor.

Exemplos: Gartner, Sirius Decisions. (Ambos tem como foco principalmente uma analise de empresas internacionais, com foco nas americanas).

6. Ferramentas de comunicação de equipes

Quando o desenvolvimento do seu produto, ou qualquer iniciativa complexa e multifuncional, começar, você desejará um meio fácil e imediato de se comunicar – além de manter um registro contínuo de todas as comunicações relacionadas à iniciativa.

Felizmente, existem muitas ferramentas para gestão de produtos simples baseadas na nuvem que permitem esse tipo de comunicação de equipe fácil e centralizada. O Slack e o Confassence de Atlassian são alguns dos que vêm à mente.

Exemplos: Slack, Atlassian

7. Software de apresentação

Muitas vezes, eu falo que as ferramentas de apresentação são ineficientes para apresentar roadmaps. Mas isso não significa que o PowerPoint ou o Keynote não devam ter um espaço de destaque no seu kit de ferramentas de gerenciamento de produtos.

Os decks de apresentação podem ser inestimáveis para comunicar suas estratégias, visões e planos de alto nível em toda a empresa e para públicos externos como clientes.

Os decks sobre a visão, por exemplo, podem ser uma maneira poderosa de comunicar a visão do seu produto a um grupo de executivos e obter sua adesão. As apresentações também podem ser uma maneira altamente eficaz de conduzir treinamento de vendas ou educar analistas do setor sobre o seu produto.

Exemplos: Keynote, Powerpoint, Google Drive

8. Ferramentas de gerenciamento de projetos

Como as ferramentas de mensagens da equipe listadas acima, os aplicativos de gerenciamento de projetos atuais são muito mais robustos e fornecem um meio simplificado de rastreamento e documentação de detalhes.

Usando um aplicativo como o Trello, por exemplo, você pode acompanhar e compartilhar vários itens com os membros relevantes da equipe, agrupando esses itens em painéis fáceis de visualizar – como “Garantia de vendas em andamento” – e criando cartões individuais abaixo, como “Folhas de dados do produto” ou “Estudos de caso”. Esses cartões podem ser facilmente arrastados e soltos em diferentes fóruns – digamos, de “Em andamento” a “Em revisão”.

Outras ferramentas para gestão de produtos incluem o Microsoft Project, que as equipes geralmente organizam no formato de diagrama de Gantt, e o Jira, que geralmente é configurado como uma ferramenta menos visual de rastreamento de problemas. E ferramentas como o Pivotal Tracker o ajudarão a executar no seu roadmap e a manter seu backlog organizado.

Confissão: De todas as ferramentas para gestão de produtos, essa é a que eu mais gosto. Apesar de em toda empresa utilizar metodologias ágeis, eu sou fã de um bom e velho diagrama de Gantt! Experimente utilizar e depois me fale o que achou.

Exemplos: Jira, Pivotal Tracker, Microsoft Project, Omniplan

9. Software de interruptor de features

Os interruptores de features oferecem às equipes de produtos uma maneira fácil de “ativar e desativar” recursos específicos depois que o código for implantado na produção. Isso é útil em vários cenários: coordenando o lançamento de um grande recurso, teste A / B, revertendo um novo recurso problemático.

Dica: saiba mais sobre os interruptores de features e como eles são uma arma secreta para todo gerente de produto.

Ferramentas como Split.io e LaunchDarkly capacitam as equipes de produtos a gerenciar os interruptores de feature e aproveitar ao máximo seu uso.

Exemplos: Split.io, LaunchDarkly

10. Reprodução de sessão e ferramentas de mapa de calor

Como gerente de produto, você gasta muito tempo tentando entrar na mente de seus clientes e descobrir exatamente como é a experiência do uso do produto para eles. Com ferramentas como FullStory e Hotjar, você pode obter informações sobre o comportamento do usuário como nunca antes.

O software Heatmap ajuda a entender exatamente com o que os usuários do seu site se importam, representando visualmente o comportamento no local. Esse insight pode ser extremamente valioso como dados suplementares para sua equipe de produtos. Um mapa de calor em conjunto com várias repetições de sessão e algumas entrevistas com clientes fornecerá muitos dados para você tomar uma decisão informada sobre o produto.

Exemplos: FullStory, Hotjar, Heatmap

11. Ferramentas de fluxograma

Embora nem todos os gerentes de produto usem aplicativos de fluxograma e diagrama, a acessibilidade e facilidade de uso dessas ferramentas os tornam uma ótima maneira de executar uma etapa que muitos PMs ignoram, mas não devem – o mapeamento da jornada do cliente.

Criar um mapa de jornada do cliente é útil para fornecer a você e sua organização uma visão mais clara da experiência completa do cliente com sua empresa. Quando criado corretamente, um mapa da jornada do cliente mostra todos os pontos de contato que um indivíduo tem da sua organização desde a primeira visita ao site (ou a primeira chamada de um de seus representantes de vendas), comprando e usando o produto.

Os mapas da jornada também podem se concentrar especificamente na experiência completa do uso do seu produto – digamos, desde a primeira visita ao site, preenchendo um formulário on-line, através de qualquer contato que o usuário tenha com seus representantes de vendas ou outra equipe, baixando e fazendo login para sua ferramenta.

As ferramentas de fluxograma e diagramação – como o Microsoft Visio e o OmniGraffle – podem ser úteis no mapeamento de todos os aspectos específicos do fluxo de trabalho ou da experiência de um usuário com seu produto. E como eles oferecem uma visão visual desse fluxo de trabalho ou experiência – em vez de apenas uma lista de etapas que seu cliente executará – os fluxogramas que você produz a partir dessas ferramentas podem ajudá-lo a descobrir informações sobre como priorizar estrategicamente o roadmap do seu produto.

Exemplos: Microsoft Visio, OmniGraffle

12. Ferramentas de captura de idéias e colaboração

Por fim, não se esqueça das ferramentas de produtividade comercial para capturar idéias, revisar e compartilhar anotações de reuniões e organizar suas idéias em planos coesos para obter apoio dos stakeholders.

Aqui estamos pensando em ferramentas de captura de idéias, como o Evernote, aplicativos de colaboração baseados na nuvem, como Google Drive, Dropbox – e até papel e caneta, porque às vezes a inspiração aparece quando o smartphone está do outro lado da sala!

Exemplos: Evernote, Dropbox

Conclusão: a ferramenta de gestão de produtos idéal para você

Espero que eu tenha conseguido mostrar que existem diversas ferramentas para gestão de produtos e dado alguns exemplos práticos. Mas você deve estar se perguntando: “qual a ferramenta ideal para mim?”, “Quais as ferramentas eu preciso utilizar no meu processo?” Bom, não existe uma bala de prata, ou seja, eu não consigo te falar qual / quais ferramentas você vai usar, porque ela depende do que você vai fazer e principalmente do momento do seu produto e empresa.

O mais importante é: que em cada momento, você tenha a sua disposição as melhores ferramentas de gestão de produtos para conseguir: 1, gerar valor para cliente, e 2, criar um negocio escalavel e saudavel.


Se quiser saber mais sobre como escalar seu time de produto, basta clicar aqui. Até a próxima.