O que são features do produto?

As “features do produto” são características ou atributos de um produto que agregam valor aos usuários finais e diferenciam um produto no mercado. A duração da bateria de um dispositivo eletrônico pode ser considerada uma feature. O tecido ou outros materiais do que são feitos uma mala.

Quando se trata de software, as features do produto podem incluir qualquer funcionalidade, recurso e até mesmo suas características visuais do aplicativo. Mas a principal característica de qualquer feature do produto deve ser o valor ou benefício que ele oferece ao usuário. Mas quando as features entram no roadmap?

Primeiro você deve se perguntar: você deve incluir features do produto em seu roadmap? Existem várias escolas de pensamento sobre isso, mas eu acredito que sim! As features do produto podem desempenhar um papel importante no roadmap, mas apenas se elas atenderem a determinadas condições. (Aprenda a priorizar features aqui)

Antes de discutirmos essas condições, vamos discutir o que queremos dizer especificamente com features do produto e onde eles se encaixam na hierarquia geral do produto.

As features na hierarquia de desenvolvimento

Para os gerentes de produto que supervisionam o desenvolvimento de um produto, gerenciar a empresa com eficiência exigirá dividir o projeto em várias categorias ou áreas de foco e, para cada uma dessas áreas de foco, documentar o pensamento estratégico por trás dele, bem como os detalhes táticos necessário para completá-lo. As features do produto têm um lugar muito específico nessa hierarquia.

Para a maioria das empresas, principalmente aquelas que usam o método ágil, a hierarquia de desenvolvimento de produtos pode se parecer com: (começando no nível estratégico superior e passando para os detalhes táticos):

COMPONENTES ESTRATÉGICOS (o panorama geral do produto)

  • Tema (um dos grandes objetivos estratégicos do produto)
  • Épico (um subconjunto de um tema; uma área estratégica de foco que ajuda a servir esse tema)

COMPONENTES TÁTICOS (detalhes de como executar no panorama geral do produto)

  • Feature (um atributo do produto que serve estrategicamente um epico ou tema)
  • História (geralmente um subconjunto de uma feature; pode levar várias histórias para criar uma feature)
  • Tarefa (um trabalho discreto, necessário para concluir parte de uma história ou feature)

Conforme expliquei em outros posts, um roadmap deve sempre ser um documento de nível estratégico – um resumo de alto nível, que comunica o raciocínio estratégico por trás da direção planejada para o seu produto.

Afinal, este será o documento que você usará para convencer seus stakeholders a permitir que sua equipe prossiga com seu plano estratégico. Você também usará o roadmap para comunicar sua estratégia às várias equipes que trabalharão no produto com você, e o consultará periodicamente para garantir que vocês ainda estejam no caminho certo.

Com isso em mente, é importante manter o roadmap do seu produto livre dos detalhes táticos no nível da “tarefa”. De um modo geral, um roadmap de produto bem elaborado exibirá apenas a estratégia (o porquê) por trás do seu plano de produto – e na maioria dos casos isso significa apenas os temas e épicos. Em alguns casos, no entanto, pode ser apropriado incluir features específicas do produto que ilustram como você alcançará seus objetivos estratégicos.

Dica: Conheça 4 tipos de roadmaps comuns.

Quando as features entram no roadmap do produto?

Para uma compreensão mais concreta de como isso pode resultar no desenvolvimento de um produto real, consideremos um PM hipotético que deseja incluir features adicionais de segurança em seu aplicativo de software.

Vamos ver como essas features se encaixariam em uma hierarquia maior de desenvolvimento de produtos e depois determinar se eles devem ou não ser incluídos no roadmap.

  • Tema: Aumentar nossa base de clientes, entrando em novos mercados viáveis
  • Épico: torne-se mais atraente para grandes empresas
  • Feature: Criar a capacidade de adicionar “papeis / permissões de segurança do usuário” no aplicativo
  • Histórias:
    • Permitir que o administrador crie um novo usuário
    • Permitir que o administrador edite o perfil de usuário existente ou altere o conjunto de privilégios
    • Deletar usuário

Essa feature hipotética que descrevi no exemplo acima – capacidade de adicionar “papeis / permissões de segurança do usuário” no aplicativo – pertenceria ao roadmap?

A resposta é sim, porque essa feature atende ao critério mais importante para inclusão no roadmap do produto: esclarece ao leitor a direção estratégica geral do produto.

Conclusão

Muitas características do produto não são tão explícitas ou autoexplicativas em termos de seu objetivo estratégico. Para essas features, é melhor não colocá-los no roadmap, mas sim no backlog ou em uma ferramenta de gerenciamento de projetos, como o Trello.

Quando uma feature de produto realmente ajuda a iluminar o pensamento estratégico por trás de um tema ou épico – como uma nova feature de segurança ajudaria a destacar o plano de ir atrás do mercado corporativo sensível à segurança -, essa feature poderá (e deve) ganhar um lugar no seu roadmap.


Nota: Agora que você sabe quando adicionar uma feature ao roadmap, entenda a diferença entre roadmap de produto e o plano de lançamento. Acredite quando falo que elas são bem distintas.