Storytelling é um termo em inglês. “Story” significa história e “telling”, contar. É a arte de contar histórias com um enredo elaborado e narrativa envolvente. A técnica, de caráter persuasivo, ajuda a promover o seu negócio e a vender seus serviços. Pode ser aplicada na produção de conteúdo, em vendas e em consultorias. 


Storytelling é um termo que tem sido aos poucos cada vez mais utilizado pelas empresas brasileira e sua tradução literal pode significar “a arte de contar histórias”, fazendo com que este seja um recurso aliado no marketing e nas vendas.

Esta é a técnica para ajudar no desenvolvimento da comunicação e na melhor maneira de como chegar nos clientes, aumentando ainda mais a habilidade de chegar até eles e mostrar como o produto oferecido pela sua empresa pode fazer a diferença no mundo.

Veja a seguir e entenda o que é o storytelling na prática e como esta técnica pode ser aplicada no marketing e no setor de vendas de sua empresa.

O que é storytelling

Storytelling é um termo em inglês. “Story” significa história e “telling“, contar. É a arte de contar histórias com um enredo elaborado e narrativa envolvente. A técnica, de caráter persuasivo, ajuda a promover o seu negócio e a vender seus serviços. Pode ser aplicada na produção de conteúdo, em vendas e em consultorias. 

O tripé de sustentação do Storytelling é fundamentado por 3 elementos, que precisam estar sempre conectados:

  1. Técnicas Narrativas: nesta etapa, são definidos os caminhos conceituais que sustentarão o conteúdo;
  2. Conteúdo Narrativo: parte mais conhecida e explorada do Storytelling, é o que dá vida à técnica;
  3. Fluidez: para uma história ser consistente, ela precisa ser contínua. Não busca ser interruptiva, mas sim criar experiências e momentos que aproximam suas audiências.

Dessa forma, é possível aplicar esta técnica nos recursos de venda e marketing, chegando até os clientes de maneira única, apresentando todos os benefícios de utilizar este produto e mostrando como sua utilização pode contribuir para que mudanças aconteçam em sua vida.

Ou seja, esta é a forma de expressão que mostra que a maneira como nos comunicamos pode fazer toda a diferença na hora de uma venda ou de chegar no objetivo que é almejado.

Nós somos contadores de história

O conceito de Storytelling no Marketing pode ser relativamente novo − pelo menos da forma que o colocamos hoje, mas o ser humano conta histórias há centenas de anos. Alguns dos exemplos mais notórios ao longo do tempo:

  • As pinturas rupestres, onde os homens das cavernas desenhavam precariamente nas paredes para comunicar sobre acontecimentos. 
  • Egípcios faziam isso de forma mais rebuscada, mas o intuito era o mesmo: contar sobre determinado assunto através dos recursos de imagem, para que aquilo ficasse exposto continuamente. 
  • A Bíblia, é uma das obras mais conhecidas do mundo, e tem em seu nucleo uma história.
  • Lendas urbanas que rodeavam pequenos vilarejos também eram provenientes desse gosto por narrativas. E elas sempre ficavam famosas, mesmo que fossem absurdas e impossíveis, porque as pessoas se apegam à narrativa. 
  • Agora, um CLÁSSICO da atualidade? Já reparou quando as pessoas dedicam toda a sua atenção na conversa quando o assunto é uma história sobre algum conhecido − incluindo você − ou uma fofoca?! 

Sim, o ser humano gosta de história e se prende mais a ela do que aos dados. A diferença entre uma conversa casual e o Storytelling é que quando as histórias são usadas para vender é necessário apostar em alguns dos gatilhos mentais. 

Ou seja, artifícios para convencer – incluindo de forma inconsciente – o consumidor ou lead a realizar a ação que você deseja. 

Qual a importância do storytelling

O modo como nos expressamos e contamos nossas histórias, diz muito sobre o valor e a preciosidade do material e, mesmo o que tema que será falado seja algo conhecido, a forma como nos comunicamos pode mudar completamente a percepção dos ouvintes e leitores.

Isto por que, quando apresentamos nossa perspectiva sobre algum determinado assunto, conseguimos passar para as pessoas como vemos algum tipo de situação, de acordo com as nossas vivências e formas de interpretação.

Ou seja, quando bem contadas, as histórias podem trazer um grande impacto para seus espectadores, que trazem formas de pensar, como:

Grandes histórias levam o público a seguir por um caminho único

Em toda a internet, é possível contar com sites que disponham de conteúdos capazes de oferecer dados concretos sobre qualquer tipo de informação e isto faz com que falar sobre qualquer tipo de informação seja algo desafiador.

Mas, para que o grande diferencial de sua história seja sentido, é preciso guiar seu público por um caminho, contando com um guia que contenha tópicos e uma grande exploração de idéias de acordo com a sua visão de mundo.

Dessa forma, o caminho do espectador será pensado cuidadosamente e todo o conteúdo poderá ser compartilhado de maneira única, com resultados muito vantajosos.

Promove a companhia de maneira mais sutil

Você se sente atraído por propagandas e publicidades apelativas ou invasivas? Dificilmente o público, independente de qual seja, gosta desse tipo de abordagem. Ninguém gosta de sentir na obrigação de consumir o que você tem a oferecer. 

O Storytelling é uma forma sutil de fazer com que os consumidores e leads em potencial gostem da sua marca e tenham curiosidade em adquirir seu produto ou serviço. 

Quando o contexto da história é muito bem elaborado e desenvolvido, o telespectador nem ao mesmo percebe que aquilo é uma forma de tentar convertê-lo em venda − e isso é ótimo! 

Conecta as pessoas com os produtos

O objetivo do storytelling é cativar o público e gerar empatia através das emoções proporcionadas pela narrativa. Quando você sente que tem uma ligação com o produto, muito provavelmente você optará por ele, mesmo que mais caro. 

Uma estratégia clara de conexão com o produto é o Mc Donalds. A grande companhia de hambúrgueres cativa os consumidores desde que são crianças, oferecendo lanches com brinquedos e uma atmosfera feliz e colorida.

Quando crescemos, mesmo sabendo que o produto não é nada saudável e existem opções até mesmo mais saborosas, o Mcdonald’s sempre será uma das prioridades, pois a sua relação com eles é íntima. 

Geram mais engajamento

E, claro, o Storytelling promove maior engajamento da sua marca − sendo esse o objetivo principal de tudo isso. As pessoas sentem essa conexão e acabam promovendo a companhia porque realmente se identificam com ela.  

Tudo isso acaba se convertendo no que todas as empresas e pessoas de negócio desejam: maior público consumidor e, consequentemente, lucratividade. Exemplos de campanhas que cumprem todos os beneficios citados anteriormente.

O video acima mostra uma linda propaganda da Procter & Gamble, mostrando a importância de nossas mães nos apoiando em cada momento. (ela me emociona todas as vezes).

2 propagandas da Apple que criam um storytelling assertivo:

  1. A primeira mostrando o dia a dia de profissionais tentando completar uma tarefa complicada no trabalho – todas utilizando produtos da apple de forma sutil.
  2. A segunda, mostra como podemos a musica nos permite nos desconectar e relaxar depois de um dia de trabalho corridos. De quebra, possuem uma linda fotografia.

A jornada do herói

O Storytelling é um conceito livre e você pode trabalhá-lo de diversas formas, sempre alinhando a sua publicidade com o gosto do seu público-alvo. Entretanto, o conceito de “Jornada do Herói” idealizado por Joseph Campbell vale a atenção. 

Assemelha-se a uma receita para fazer uma boa história. É um padrão geral, que será personalizado de acordo com o que você tem a oferecer e dependendo do público-alvo também. 

Em toda boa história tem um herói e essa contextualização não atinge somente crianças, mas públicos de qualquer idade. Veja quais são os elementos que devem conter em uma narrativa de acordo com Joseph Campbell: 

Jornada do Heroi
Jornada do Heroi

ATO 1

  1. O mundo comum: apresentação do seu protagonista (o herói) e o mundo em que ele habita. Esse é o começo da história, onde o heroi ainda não tem consciência de um problema ou desafio.
  2. O chamado a aventura: em algum momento ele se depara com um conflito e a oportunidade de aventura é apresentada. Nesse momento ele tem relutância a mudança – não quer aceitar o desafio.
  3. A recusa ao chamado: Nesse momento o herói se vê em um impasse entre seguir o que deseja ou se manter a sua zona de conforto. A chamada relutância d mudança.
  4. O encontro com o mentor. durante essa luta interna, o protagonista se encontra com um mentor que irá abrir os seus olhos à necessidade de agir – ele superou a relutância.

ATO 2

  1. O cruzamento do limiar / travessia para o novo: o herói deixa de lado o seu medo e cai de cabeça em uma nova jornada. Nesse momento ele esta comprometido com a mudança que precisa ser feita para completar o desagio.
  2. Testes, aliados e inimigos: o personagem encontrará (ou conhecerá) amigos e inimigos também, que farão parte dos desafios da aventura. Com os novos conhecidos ele também esta experimentando a primeira mudança.
  3. A aproximação da caverna -: um grande desafio é superado (nesse momento, o telespectador provavelmente já está vibrando com essa conquista). Mas ao mesmo tempo ele esta se preparando para a maior mudança / desafio de todas. Esse é o momento oposto ao inicio da jornada.
  4. A provação máxima: momento mais crítico e mais difícil, protagonista quase desiste, mas supera a situação. 
  5. A recompensa: após passar por todos os desafios e provações de forma digna e ética, o herói recebe a sua recompensa − que é apenas uma mensagem, uma nova perspectiva de ver as coisas. Ele progrida em muitos aspectos e tem um retrocesso em outros.

ATO 3

  1. A estrada de volta: o protagonista começa o seu caminho de volta para o seu mundo. 
  2. A ressurreição do herói: durante a volta há um novo conflito e o personagem usa de sua recompensa para resolvê-lo. 
  3. O retorno definitivo / retorno com o elixir: o protagonista volta ao seu mundo, mas totalmente diferente de quando saiu, pois a recompensa e a jornada transformaram seus valores e modo de viver. 

Nem sempre o herói precisa ser um personagem politicamente correto e que não comete erros. Aliás, os erros tornam a narrativa ainda mais humana e o público se identifica. 

Importante: Também não é preciso seguir esse estilo de Storytelling à risca, mas basear-se nessas etapas irão te ajudar a direcionar sua estratégia. 

Os principais elementos do Storytelling

Como vimos, uma história bem contada pode ser uma grande responsável por atrair o leitor e fazer com que o conteúdo se encaixe com seus interesses, despertando diversas sensações e emoções.

Mas, apesar de não existir uma forma padrão de contar uma história, é preciso compreender que é possível contar com alguns elementos que servem de orientação na hora de transcrever uma mensagem e passa o conteúdo da forma correta.

Confira os principais elementos e entenda como isto pode acontecer:

Mensagem

Como dissemos anteriormente, o bom storytelling é a arte de contar histórias com um enredo elaborado e narrativa envolvente. Para isso, sua historia pode ser desenvolvido em duas etapas ou formas diferentes.:

  • a primeira sobre a HISTORIA que será passada;
  • a segunda, baseado na forma com que esta MENSAGEM deverá ser apresentada aos leitores.

Independente de como for, a idéia é que sua história transforma vida das pessoas de alguma forma. Textos e histórias desenvolvidos de forma correta, fazem com que os espectadores sintam todo o entusiasmo do conteúdo e de seu contador, de forma que o que foi passado seja lembrado de alguma forma. 

Por exemplo, no exemplo abaixo a propaganda da Dove, entitulada “desenhos da beleza verdadeira” em tradução livre, é uma peça muito emotiva e delicada mostrando nosso relacionamento com a nossa beleza e como nos identificamos. A mensagem é simples e profunda: você é mais bonita do que imagina.

Ambiente

Todos os eventos ou narrativas precisam de algum lugar para serem desenvolvidos e, a escolha do lugar certo poderá contribuir para que o desfecho da história e as sensações sejam sentidos da melhor forma possível.

Portanto, quando for contar uma historia (ou desenhar um cenario para o ouvinte) pense sempre muito bem e escolha o lugar da melhor forma possível, para deixar seu público ainda mais envolvido. Um exemplo aplicado, é quando tentamos exemplificar para um usuario de nosso produto, como ele vai utiliza-lo: nós sempre iniciamos a historia posicionando a pessoa no seu dia a dia, com os desafios e tarefas que irá enfrentar.

Personagem

O personagem é um dos principais elementos de sua história, pois é ele que será responsável por percorrer todo  caminho e levar a sua mensagem para seus espectadores e representá-los de alguma forma. Como exemplifcado anteriomente, é ele que irá percorrer a “jornada do heroi”

O personagem é aquela pessoa que realiza as ações e desafios. Pense em todo filme que você já assistiu, sempre tem o protagonista, os coadjuvantes, figurantes, etc. Tudo isso serve para você narrar uma historia envolvente para o ouvinte.

Por exemplo, quando for apresentar um case de sucesso da sua empresa, você pode normalmente começar com: “lembro quando conversei com meu cliente da empresa X. Ele era o analista de marketing tinha 10 anos e sempre tinha dificuldades em executar sua estratégia. Todos os dias ele….”

Conflito

O conflito é um dos principais fatores responsáveis pelo interesse da audiência e com o decorrer de toda a história, vão surgindo alguns desafios que servem para que o personagem consiga passar por estes desafios da melhor maneira possível.

Ou seja, um conflito sem muita coisa em risco, sem graça e sem identificação não atrai os leitores e não oferece os desafios que uma boa história deveria possuir, principalmente por que as melhores conquistas são aquelas que possuem o caminho mais complexo de ser trilhados.

Lembrete: quando falamos de historia, quanto maior o risco / desafio, maior a recompensa que o protagonista vai conquistar. Pense nos filmes clássicos da cultura pop:

  • Star Wars: Luke, o protagonista estava enfrentando o pai (spoiler) e ao mesmo tempo salvando a galáxia.
  • Senhor dos anéis: Frodo, um dos protagonistas, precisava destruir o um anel para salvar toda a terra média.

Nota: como podemos notar nos últimos conceitos, a jornada do herói de Joseph Campbell possui todos os 4 elementos citados anteriormente: temos uma mensagem passada pela historia, toda a ambientação da jornada do herói, o personagem principal, e o conflito que precisa superar.

Storytelling na estrategia de conteudo

Depois de entender todos os elementos que compõe uma boa storytelling, é preciso compreender como aplicar este método em seu conteúdo, para oferecer para seu público uma boa história e passar sua mensagem da melhor forma possível.

O conteúdo é a historia

Esse é o método mais óbvio e é o primeiro que nos costuma vir à mente ao pensar em storytelling.

Esse é o caso de uma narrativa de qualidade, que possua os elementos básicos para montar sua trajetória, pode ser responsável por levar o protagonista para o sucesso de sua origem e fazer com que a mensagem seja passada da melhor maneira possível.

Por exmeplo, para ilustrar melhor este passo, basta analisar o conteúdo de seu filme de preferência e analisar como a história vai se desenrolando, para que tudo se torne interessante.

Storytelling como parte do conteudo

No segundo caso, o storytelling faz parte do conteudo, ou seja, trata-se do uso de uma história que serve de exemplo ou ilustração para facilitar o entendimento do tema que esta sendo discutido.

Por exemplo, utilizar a situação em que o personagem se encaixa, para facilitar a maneira de introduzir o assunto que será abordado no texto com maior facilidade e flexibilidade. quando for apresentar seu produto você pode fala: “imagina um analista de marketing, que chega todos os dias na empresa e….”

Historia usada como estrutura do conteúdo

Este passo é considerado o principal método do marketing de conteúdo. Ao invês de contar uma historia, o próprio conteúdo é desenhado como uma narrativa.

Geralmente, em vez do narrador utilizar um história em meio ao texto, o conteúdo vai sendo estruturado com base em uma história, explorando de maneira ativa os elementos que são dados pelo storytelling, de diferentes maneiras possíveis.

4 formas de usar o storytelling na sua empresa

Geralmente, iniciar uma campanha de negócios pode ser algo muito complexo, principalmente quando se trata de um projeto novo, que precisa de muita dedicação em seu início.

Mas, para deixar de lado a idéia de que as suas ideais são “gastas”, é possível seguir um modelo padrão onde são dadas algumas estruturas para que sua história aconteça de melhor forma possível em seus negócios.

Conheça algumas delas a seguir:

  • Product Placement. Desenvolver uma história falando sobre como seu produto pode desenvolver um papel na vida das pessoas e como a marca trabalhou para poder trabalhar em seu propósito real.
  • Narratologia. Desenvolver uma história, onde é possível analisar a explicação sobre as soluções dos produtos oferecidos pela empresa para a vida de seus clientes.
  • Personalidade de marca. Usar arquétipos (modelos mentais) que posicionam a sua marca na cabeça de seus clientes. Para que a marca fique como algo singular na mente de seus clientes, sendo a principal referência na hora de escolher um produto deste gênero.
  • Cultura. Absorver as referências da cultura pop para trabalhar e relacioná-las ao seu produto ou empresa.. Pois, dessa forma, é possível mostrar que seus produtos tenham a ver com gostos e preferências dos clientes de alguma forma e eles combinam com a sua visão de vida.

Conclusão

O storytelling é um grande elemento do marketing e pode fazer uma grande diferença na hora de desenvolver um interesse dos consumidores para com os produtos oferecidos.

A princípio, desenvolver essa técnica não é muito simples, pois você deve pensar em formas de como atingir o se público de forma emocional. Talvez você não acerte de primeira, mas monitorando os resultados é possível aprimorar a estratégia. 

Quanto mais você investir em marketing de qualidade, melhores serão os resultados da sua empresa ou negócio próprio, afinal, é o marketing que atrai a atenção dos possíveis consumidores.

Apesar de a narrativa trazer resultados promissores, sempre inove e traga outras formas de marketing, principalmente o digital. 

Comece a desenvolver agora mesmo o seu Storytelling para o seu produto ou serviço. Pense nas questões que provocam afeto do seu público e no que os comove, dessa forma será mais fácil desenvolver esse laço e fidelização de clientes.